[Inicio] [Histórico] [Sócios] [Prêmios] [Títulos] [Fotos] [Vendas] [Links] [Artigos] [Forum]

PROBIÓTICOS
(O que são e porque usá-los)

CLÍNICA VETERINÁRIA Dr. JORGE DE JESUS BELUT
Rua São Cristóvão, 139 - CEP: 18705-470
AVARÉ - SP

(Artigo retirado da Revista da Sociedade Ornitológica de Jacarei - SOJ, do ano de 2005)

          Probióticos são produtos administrados na alimentação das aves com a finalidade de melhorar as bactérias que vivem no trato digestivo das mesmas, auxilia no equilíbrio salutar delas, também inúmeras outras funções. Eles controlam o poder das bactérias patogênicas no trato digestório, bem como suas atividades maléficas, eles funcionam como modulador, formando uma flora intestinal equilibrada e sadia, paralelo o probiótico auxilia a conversão alimentar, fazendo com que as aves absorvam mais os nutrientes e proteínas, fazendo com que os filhotes dessa maneira, cresçam e ganhem peso, e com que as aves doentes ou senis recuperem-se mais rapidamente, evitando dessa forma secundarismo com mortes banais.

          A avicultura moderna usa-o em massa, fazendo com que a produção de carnes e ovos seja mais precoce e bem abundante. Modernamente os passarinheiros estão cada vez mais usando nas farinhadas tais produtos, pois já estão vendo na prática o quão útil é seu uso, e a diferença que faz, e ainda mais levando-se em conta que os criadores tem um ambiente de reprodução praticamente esterilizados, com uma qualidade bacteriológica de água e alimentos que dificultam ou retardam a colonização e o estabelecimento da microbiologia intestinal, e tem que ser assim, ambiente e alimentos bem limpos e asseados, devido aos riscos em potencial de contaminação, o que acarretaria em grandes e graves patologias, com muitas mortes, principalmente de filhotes acometidas pelo processo.

          Sabe-se que a natureza prove as mães de uma boa flora intestinal com as quais os filhotes tem contato logo ao nascerem e são as primeiras fontes de colonização do intestino da prole, isso não é fruto do acaso, e sim uma maneira de populacionar o digestório novo, servindo também como fonte de estimulo imunoproteção, estimulo ao desenvolvimento e correto funcionamento, com adequada colonização da flora intestinal. O probiótico representa uma mão artificial tecnológica, em substituição, àquela da mãe natureza, transferindo os efeitos benéficos, pois o presente naturalmente adquirido, barrado pelo homem, cerceamento de sua criação, com a modernidade da evolução tecnológica.

          A flora intestinal bacteriana das aves é muito vasta e variada, formando um complicado e dinâmico sistema para degradar o alimento, absorve-lo, e fazer a conversão adequadamente, são bactérias predominantemente anaeróbicas, que colonizam o intestino, logo após o nascimento das aves, aumentando nas primeiras semanas de vida, perpetuando por toda a existência. Os principais agentes da flora intestinal das aves são, em ordem alfabética: bacillus, bacteróides, bifidobacterium, citrobacter, clostridium, enterobacter, enterococcus, escherichia, eubacterium, fusobacterium, lactobacillus, lactococcus, pediococcus, peptostreptococcus, propionibacterium, ruminococcus, serratia, veíllonella e streptococcus.

          Algumas dessas bactérias ficam grudadas nas vilosidades intestinais do trato digestório, ali desempenhando suas funções, numa íntima associação, e há outras que ficam "andando" e colonizando o trajeto do tubo digestivo, desempenhando suas funções.

          Qualquer fator: stress, temperatura, tanto para cima com para baixo, medicamentos, viral, tóxico, etc., levando a desequilibrar a flora intestinal, tornando-a patogênica, reflete diretamente na economia da ave.

          Quais as ações dos probióticos
          Eles agem de duas formas, a saber:

               1. Determinando altos e melhores índices zooeconômicos de conversão alimentar, com maior produtividade, consequentemente maior ganho de peso.
               2. Correção da adequada colonização da flora bacteriana intestinal, com redução das bactérias patogênicas e suas desdiferenciações, tais como, a escherichia coli, a salmonela, por exemplo.

          Benefícios
               Além da colonização da flora, conforme já foi citado, auxilia a digestão e absorção dos nutrientes.
               Inibe o crescimento de bactérias estranhas ao ambiente intestinal.
               Produção das vitaminas do grupo B.
               Estimulação do sistema imunológico, ativando os macrófagos.
               Restabelece a flora intestinal após diarréia, desidratação, ação de medicamentos.
               Melhora a plumagem, evita emagrecimento, combate o peito seco, diminui a perda da massa muscular nos processos crônicos, proteção da colônia do intestino, nos casos de intoxicações, processos virais, etc.

          Quando administrar o probiótico
          Sempre administrar o mais precoce possível, logo após o nascimento das aves, na sua primeira semana, para que as bactérias presentes no produto colonizem e multipliquem-se, povoando adequadamente todo o trajeto digestivo da ave, evitando avanço dos patógenos, logo no começo da vida dela.

          Como administrar o probiótico
               Misturando na ração.
               Adicionando na água.
               Pulverizando as aves, principalmente no ninho.
               Usando nas camas, e outras maneiras.

          Danila Salomão Belut
          Acadêmica do 5o ano de Medicina Veterinária
          FAEF FAMED - Garça - SP

[Arlequim Português] [Fife Fancy] [Fiorino] [Gloster] [Lizard] [Raça Espanhola] [Topete Alemão]

©2005-2016 Canaril GPorte
Webmaster: Richard Fuzishawa