[Inicio] [Histórico] [Sócios] [Prêmios] [Títulos] [Fotos] [Vendas] [Links] [Artigos] [Forum]

GLOSTER


Origem: Condado de Gloucester Grã-Bretanha

Histórico

A origem da raça é bem conhecida, ao contrário da maioria das outras.

Em 1925 dois exemplares foram exibidos no National Show no Cristal Palace e, afortunadamente, eles foram reconhecidos como uma nova raça pelo juiz A. W. Smith, já falecido.

A mais de sessenta anos, ao fazer sua aparição, no tempo em que a raça Crested estava em seu apogeu, o GLOSTER foi objeto de muita polêmica. Muitos criadores daquele tempo relutaram em aceitá-los, considerando-os como maus exemplares do então rei da criação de canários, o Crested.

Com incrível persistência, a Sra. Rogerson, e os Srs.A. W. Smith e John McLay, um notável criador escocês, tornaram-se os pioneiros na criação desse novo e pequeno canário de forma.

Enquanto a Sra. Rogerson obteve seus pássaros partindo do cruzamento de Rollers com topete com Border de tamanho bem reduzido do plantel de J.H. Madagan, o Sr. MacLay cruzou seus Crested, que eram usados como amas para os grandes, com os menores Borders que conseguiu obter com os criadores escoceses.

É preciso não esquecer que o Border de 1925 era um pássaro pequeno e de plumagem excelente e desde pequeno "wee gem" e do então considerado o rei da canaricultura, o Crested, se originou o pequeno pássaro que posteriormente passou a chamar-se GLOSTER, corruptela de Gloucester, nome escolhido pelo juiz que primeiro os aceitou, A. W. Smith.

Como toda raça que possui o topete, há exemplares com e sem topete, ou seja, os CORONA e os CONSORT, que apresentam características idênticas, executando-se o topete.

O GLOSTER IDEAL

É um pássaro pequeno, tendendo ao diminutivo. O tamanho ideal é em torno dos 12 cm.

Topete - O topete é rico em penas, redondo, simétrico e perfeitamente aderente á nuca, cobrindo parte do bico e dos olhos. O ponto central de onde se irradiam as penas é um pequeno ponto de no máximo 1 mm de diâmetro.

O CONSORT possui a cabeça redonda sob todos os ângulos, penas longas e sobrancelhas bem evidentes, como devem ser todos os parceiros de pássaros de topete.

Bico - O bico é curto e cônico, olhos mais próximos do bico que da nuca, que com uma curva reversa quase imperceptível faz a concordância com o dorso.

Pescoço - O pescoço é curto e grosso, ligando a cabeça harmoniosamente ao dorso, peito e ombros.

Forma - A forma é semelhante á do Norwich, guardadas as devidas proporções. O dorso é ligeiramente arredondado, ombros largos, peitos amplos com afunilamento pronunciado em direção á cauda.

Plumagem - A plumagem deve ser compacta, sem frisos ou penas soltas e são aceitas todas as cores, á exceção do fundo vermelho.

Postura - A postura se caracteriza por uma inclinação do corpo de aproximadamente 45º com a horizontal.

Cauda - A cauda é curta, compacta, praticamente alinhada com a parte baixa do dorso.

Asas - As asas, também curtas, assentam-se perfeitamente sobre o dorso sem cruzar as pontas que se apóiam sobre a rabadilha.

Pernas - As pernas, que apresentam as coxas dissimuladas na plumagem, são implantadas bem atrás do corpo, as canelas curtas com os dedos e unhas perfeitos.

É um pássaro vivo, de movimentação constante, que deve estar perfeitamente limpo e saudável para que esteja completo o pássaro ideal.

Este texto foi extraido do manual de julgamento, para obter mais informações adquirir o mesmo junto a FOB ou OBJO.

Nota: o texto acima é de autoria do Juiz Arno Büchli e pode ser acessado na página do Criadouro Büchli.

[Arlequim Português] [Fife Fancy] [Fiorino] [Gloster] [Lizard] [Raça Espanhola] [Topete Alemão]

©2005-2016 Canaril GPorte
Webmaster: Richard Fuzishawa